6 de mai de 2010

Rua nobre também tem Sacolão


Toda quinta-feira o onibus da prefeitura "Sacolão na Comunidade" pára na contramão da Rua General Glicério, uma das mais nobre de Laranjeiras, para atender a comunidade carente. Faz sentido?

8 comentários:

Flavia Weckmuller disse...

Faz sentido sim. laranjeiras é cercada por diversas comunidades. seja o dona marta, seja a juliootoni, escondidinho, cerro cora, morro azul dentre tantos outros

Flavia Weckmuller disse...

o que não faz sentido em laranjeiras são os onibus. carros velhos, caindo aos pedaços, moores com roncos enormes numa poluição sonora de fazer chorar. o que não faz sentido são os condominios colocando seus sacos de lixo nas calçadas e qdo chove tudo é arrastado até o lgo do machado. o que não faz sentido são os porteiros limpando as calçadas e as ruas com jato de agua.

Bom é isso!!!

Isabel disse...

É verdade, isso tudo que você descreve TAMBÉM não faz sentido. Mas o onibus da prefeitura parar na contramão da rua tá errado. E pra vender pra quem pode pagar o preço do supermercado. Eles deveriam estar nas comunidades carentes ou próximo mais delas.
Penso assim.

Paula disse...

Faz sentido sim, se a população souber e tiver a divulgação adequada! Moro na Glicério e não vejo o ônibus atrapalhar em nada o trânsito. Estacioná-lo próximo a uma das comunidades, atrapalhando o já complicado trânsito da Rua das Laranjeiras é que não faria sentido...

Isabel disse...

Paula, se você observar, o onibus fica estacionado paralelo ao ponto de onibus do 184. Logo, os carros que descem a rua ficam de cara para o onibus na contra mão. A Lei é pra todos. Não paro meu carro em lugar proibido, que não incomoda ninguém, porque o guincho da prefeitura leva meu carro.
A comunidade não vai descer do CerroCorá, Guararapes e Julio Otoni pra compra na GG.
Seria melhor o onibus ficar proximo ao viaduto do Cosme Velho e/ou na Rua Alice, que tem áreas largas e atenderia o pessoal da Julio Otoni.
Bom, eu não compro ali, mas tem bar comprando e morador da GG também.

Eliane Soares disse...

Bem observado Isabel! Uma coisa é ter bom senso, não ser radical... outra é ir contra a lei, com o nosso velho conhecido "jeitinho brasileiro"!
A desculpa, como sempre, é a maldita frase: "Tô trabaiano, num tô roubano..."

Anônimo disse...

Isabel, vc tem toda razão. Não faz sentido algum! Muito pouca coisa, aliás, faz sentido em se tratando de administração pública

Isabel disse...

Bom, pelo menos alguém concorda comigo...rs.