16 de fev de 2011

Multa no Parque Guinle



Adorei essa placa que encontrei no Parque Guinle. Multa de R$ 150,00 encoraja qualquer um a abaixar e pegar as caquinhas de seu animal.
Vou pedir uma pra minha rua.

7 comentários:

Leila Monnerat disse...

Adorei a ideia da plaquinha, pena que ninguém mais respeita a separação de sílabas da língua portuguesa...

Anônimo disse...

Pena mesmo é que ninguém aplica a multa da plaquinha... rs

Ana Paula Wanderley disse...

Plaquinha só serviu para enfeitar os postes pois ninguem levou a serio.
Pq junto as plaquinhas não colcaram saquinhos ou jornal. Só querem roubar dinheiro ninguem mostra a solução.Isso é o Brasil.
O Parque Guinle esta uma nojeira é coco de pato para tudo que é canto, é coco de marreco para tudo que é lado, é coco de pombo para tudo que é lado e agora tem galo cantando a manhã toda. Quem será que autorizou isso?

Anônimo disse...

O Parque Guinle, desculpe-me, não é uma nojeira por descuido dos animais. O animais, certamente se pudessem e soubessem recolheriam seus dejetos, como fazem os donos dos cães que frequentam o local. Mas, o mesmo não pode se falar o bicho homem que usa o ambiente com a mesma finalidade, desrespeitando não só os bons costumes, o outro, a natureza, e sobretudo a si mesmo. O carnaval e os blocos de rua estão chegando para, lamentavelmente, comprovar. "Quem será que autorizou isso?"

Anônimo disse...

Oi Bel, adorei o blog do seu site, está ótimo!! Também gostei desta placa, aqui na rua Itamonte (cosme velho), muitos passeadores de cães os trazem aqui e não limpam nada.
bjs, Marta Corrêa

Isabel disse...

Oi Marta, bem vinda ao blog.
Pois é, aqui na General Glicério tem muitas campanhas, mas continuam deixando as calçadas minadas. A moda agora é recolher as caquinhas e pendurar os saquinhos nas grades, como se não tivesse lixeiras na rua.
Bj,

Anônimo disse...

Acho que quem sai de casa para levar o seu cão fazer as necessidades na rua deve lembrar de levar também um saquinho. Não tem porque alguém ter que pagar para colocar saquinhos na rua. Cada um leva o seu.