29 de jul de 2010

Mamão nas Laranjeiras



Hoje, 29/7, dei de cara com este mamoeiro na esquina da Rua Prof. Estelita Lins. O mamoeiro está sofrido, mas segue dando frutos na rua das Laranjeiras.

Um antigo portão - uma escultura arquitetônica



Aberto dia e noite...

Guardado noite e dia.


Um hidrante estiloso



Sempre que passo na frente do Laboratório Sérgio Franco - Laranjeiras, reparo este solitário e ancião hidrante. Acho ele até estiloso, com suas correntinhas.

Cada qual com seus amarradinhos



Excessos...

Peixe fresco no ponto final do 184


Todos os sábados tem feira na Rua Ortiz Monteiro - o que atrapalha um pouco a rotina, mas é uma feira legal. Tem tudo que as feiras comuns tem e mais artesanato, música, pastel, caipirinha...
Tem só uma coisa que pega, ou melhor, cinco coisas. São os cinco caminhões de peixe que chegam cedinho e param no ponto final do onibus 184.
O cheiro do peixe no verão chega fácil ao meu apartamento, terceiro andar, fundos. E pra sair do prédio, mesmo a pé, é uma aventura.

Depois que os caminhões se vão, ficam pelo chão as escamas e água fedorenta do degelo do peixe.

A COMLURB vez por outra passa no final da feira com pesadas mangueiras d'água tentando aliviar a situação, mas não adianta, até segunda-feira a região fede muito.

Será que são necessários cinco caminhões de peixe pr'aquela feirinha? é válido tanta gastança d'água em prol de peixe fresco? FRESCO????

23 de jul de 2010

Teatro de rua no Largo do Machado


Na segunda-feira, 19/7 às 16h, larguei tudo que estava fazendo e me mandei voada para o Largo do Machado. Eu quase esqueci da apresentação de Negro Beijo do grupo Off-Sina. Cheguei lá em tempo de ver os artistas ainda se aprontando.

Mais cedo eu tinha recebido um e-mail sobre a liberação da autorização do espetáculo para o Largo do Machado... mas não haveria de ser a falta de autorização que impediria o Off-Sina de ocupar aquele espaço onde há 22 anos realiza espetáculos e tem como sua Sede Pública. Ainda mais sendo a peça de circo teatro de rua, Negro Beijo - espetáculo premiado pelo Ministério da Cultura/Funarte, que resgata a emblemática figura de Benjamim de Oliveira, o palhaço negro de maior projeção nacional.


Enfim... a apresentação aconteceu e foi maravilhosa. Bem humorada, criativa e crítica.
Pena meu celular não ter dado conta de registrar tudo.


Quem perdeu o Off-Sina no Largo do Machado ainda pode correr pra outras praças do Rio. Veja aqui.

22 de jul de 2010

A calçada de cada um...



Cada um usa a calçada como lhe convém.
Seja com um Imperial tapete vermelho ou com plebéias quatro rodas.

Arte ingênua...


Esta semana estive no MIAN para conversar com os responsáveis, sobre um projeto que tento viabilizar.
Muitos moradores da região nunca se interessaram em conhecer este museu, mas eu sempre me surpreendo com a riqueza de detalhes e cores das imensas telas do salão principal.

Na tela da esquerda, com 25 metros de comprimento, a História do Brasil desde o descobrimento até a criação de Brasília. Na direta, uma declaração de amor ao Rio.

O Museu mantém, com grande dificuldade, o maior e mais completo acervo de pinturas Naïf do mundo, que pode ser visto de segunda a sexta, das 13h às 17h. Rua Cosme Velho, 561 - Cosme Velho.

21 de jul de 2010

Depois da festa, quem arruma a bagunça?



A Copa já acabou e a festa nem foi tão longa, mas as ruas continuam enfeitadas.
As bandeirolas vão caindo e deixando as ruas com péssima aparência.
Quem colocou, tira? Ou vai ficar pra COMLURB?

20 de jul de 2010

O folclórico trenzinho...



Hoje, 20/7, subindo a Rua Cosme Velho em direção ao Museu Naïf, passei pela Estação do Trem do Corcovado. Fazia um belo dia de sol e a Estação estava lotada de turistas ávidos por ver a Cidade Maravilhosa do alto, aos pés do Cristo Redentor.
Olhando aquele movimento, me lembrei de quando ali havia um folclórico trenzinho que acompanhava enfeitado as datas importantes da cidade.
Na foto, a homenagem à Carmen Miranda no carnaval 2006 e o Pan 2007.

O INEPAC - Instituto Estadual do Patrimônio Cultural solicitou ao Ministério Público do Estado, em janeiro de 2008, a retirada do protótipo do trem do Corcovado da frente da Estação de Ferro, alegando que o trenzinho atrapalhava a visão do prédio tombado.

Eu até que gostava da brincadeira.

16 de jul de 2010

Um domingo democrático...



Domingo passado, 11/7, fui na Praça São Salvador pra conversar com a Ana Claudia Caetano (em pé com a flauta), uma das fundadoras do Grupo de Choro Arruma o Coreto, que se reúne ali todos domingos, das 11h às 13h.
Naquele dia não tinha Feira de Artesanato, por isso enquanto aguardava o fim da música, fui observando o quanto a praça é democrática.

Tem espaço pro músico, pro amante da caipirinha,...

...pros idósos e pros bebês. Tem lugar pra todo mundo. Uma delícia de programa.

OBS.: Na camiseta da Ana, a frase: "Música na Alma, Choro no Coração". Assim sendo, todo mês o Arruma o Coreto homenageia um músico com o Diploma Ademilde Fonseca de médito no Choro. No domingo, 18/7, se não chover, o homenageado será o violonista 7 cordas, VOLTAIRE.

15 de jul de 2010

Reforma do Chafariz...



Antes e depois da reforma do chafariz da praça São Salvador...

...água empossada.

14 de jul de 2010

A foto não faz juz a beleza da arquitetura e da natureza.



Esta imponente edificação abriga o Instituto Nacional de Educação de Surdos, que mais do que uma escola é uma ferramenta de integração para os deficientes auditivos, não só através da excelência no ensino desses jovens, mas também por oferecer cursos de linguagem brasileira de sinais ao público em geral por preços populares.
Além disso, o INES realiza estudos e promove pesquisas sobre a surdez, presta assessoria técnica em áreas ligadas ao problema, realiza seminários e promove a capacitação dos surdos para o mercado de trabalho.

Infelizmente me dou conta de que, aqui no bairro, só vi deficientes auditivos trabalhando na Perinatal.
Acho que o bairro poderia absorver mais o profissional capacitado ali.

13 de jul de 2010

Ao passo dê passagem...



Os termos usados nesta simpática e educada placa do posto de gasolina da esquina da Rua Ipiranga com Rua das Laranjeiras me intrigam. A frase tá correta? é português do Brasil?

12 de jul de 2010

Beleza e poluição visual...



Adoro este conjunto de prédinhos da Rua das Laranjeiras. Fica quase em frente a praça Ben Gurion, mais conhecida como praça do Chafariz.

Pena a poluição visual de postes, fios, placas e pichações que encobrem a beleza do conjunto.
O Rio-Cidade bem poderia ter passado por aqui...

9 de jul de 2010

Chegando pro Coral...



Fim da tarde no Museu da Pediatria Brasileira, no Cosme Velho. As meninas vão chegando para a aula do Coral da Pediatria. Lá também tem teatro infantil. Tudo gratuito.
Um belo lugar... pena não abrir aos sábados e domingos. Eu mesma nunca visitei a exposição permanente de lá.

7 de jul de 2010

Outdoor, melhor com eles ou sem eles?



Já tem um tempo que o Choque de Ordem mandou retirar vários dos outdoors que existiam no bairro. Acho que porque poluíam visualmente a região. Será que ficou melhor?

6 de jul de 2010

Papelão, panela velha, fogão velho...


No número 79 da Rua Ipiranga - Laranjeiras, funciona um ponto de Coleta Seletiva. Vários dos catadores da região se encontram ali. O lugar compra quase tudo; panela velha, fogão velho, cobre, papel, papelão...

Na parede da entrada a tabela de preços. Lá dentro, montanhas de blocos de papelão e objetos aparentemente inúteis.
Infelizmente o lugar não recebe óleo de cozinha, nem vidros.

4 de jul de 2010

Crianças apresentam o Brasil que o Brasil não conhece


Há alguns dias fui conhecer a junina da Escola EDEM. Com o tema "O Brasil que o Brasil não conhece", a festa era mais do que tradicional.
No pátio externo uma típica junina com suas bandeirinhas coloridas e barraquinhas. No ginásio eram as fitas coloridas e desenhos que decoravam o espaço.


Ali as crianças de cada série apresentavam a riqueza musical e cultural do Brasil em cantos e danças de todas as regiões.
Eu cheguei na hora da Dança do Pau de Fitas - para os pagãos uma dança da fertilidade. Em seguida foi a vez da Balainha.
Muito legal ver a euforia da criançada com o evento e as nossas tradições.

1 de jul de 2010

Amantes da Instrução, desde 1886 na Ipiranga


Sempre que passo na Rua Ipiranga - Laranjeiras, reparo o Instituto João Alves Affonso. Um casarão que, em 1886, foi adquirido pela Sociedade Amantes da Instrução e que instalou ali o Instituto. No início servia para abrigo e educação de meninas órfãs, hoje é uma escola pra crianças carentes.

Uma vez fui ao Instituto para entregar donativos e conheci o belo salão principal, onde estão retratos pintados dos ex-presidentes da Sociedade. Tem gente do tempo do Império.
O imóvel é tombado desde 1972.

Cada vez mais me dou conta de que este é um bairro com uma rica história que precisa ser lembrada e preservada.