6 de jun de 2011

São Judas Tadeu e a Ordem Pública



Outro dia, na praça São Judas Tadeu - Cosme Velho, fiquei observando a ordem das coisas.
Na esquina, uma viatura estacionada. Na vaga da viatura um carro particular e logo atrás um carro com a porta aberta e música altíssima que alegrava o jogo de damas de um grupo de ambulantes na praça.
Não deu pra ficar na ali...


3 comentários:

Nelida Capela disse...

Uma vez, nesse mesmo lugar, vans ocupavam a vaga da farmácia.Eu precisa entrar na farmácia para comprar medicamentos.Ao lado, tinha um guarda municipal.Perguntei: "Seu guarda, eu posso estacionar aqui, já que a vaga da farmácia está ocupada?" .Ele respondeu "Ah, não, a senhora vai ter que parar lá atrás...aqui não pode!" Eu, hein, eu fui embora, eu que ia na farmácia não podia parar e as vans podiam? Guarda maluco ou falta de ordem?

Isabel disse...

Acho que ninguem mais sabe qual é o seu papel. O guarda é camarada do cara da van, do ambulante, e "esquece" que tem que fazer valer a ordem, que ele que é autoridade ali. E que as regras são para o bem coletivo. Enfim...

Augusto disse...

Uma vez um cara de van dali, jogando conversa fora, disse que quem der 50 reais para eles pode parar ali. E ainda recomendou: "não fala nada não"